convido a ouvir

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Votos de um excelente 2011 !

Cristina Branco - Sete Pedaços de Vento (making of)


Ano Novo
Que os dias de Ano Novo cheguem de mansinho
Com a poesia e o perfume das rosas-de-inverno
Que os desejos da sorte e da saúde 
Casem com a paz da alma 
Que os sete sentidos 
Se animem
.

mariam 2010/12/31

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

domingo, 19 de dezembro de 2010

Marginal a Ti e ao 'Natal'

Serj Tankian - Saving Us

                                                      Marginal a Ti

                                                      Dezembro de 2008

                                                      Ao Chiado, uma calçada do Chiado 
                                                      Dezembro de outro ano qualquer
                                                      Numa rua de outro qualquer país
                                                      Onde se ouvem cânticos de Natal
                                                      Brilham as montras e se fazem compras
                                                      E onde indiferente passas ao lado
                                                      Do que está para além do teu umbigo
                                                      Falem-me do espírito do Natal de todo o ano

                                                                                         mariam 2010/12/19




sábado, 11 de dezembro de 2010

O Amor




Amor

Amor, quais serão as cores do verdadeiro amor
Quando tocas o infinito com a ponta dos meus dedos
Quando o desmaio acontece no cheiro doce dos sentidos
Quanto sal e fermento escorrendo nas bátegas dos sentidos
Quando saio da realidade e no afago fico envolta em arco-íris  
Quanto vento e música se respiram nos mil mistérios do amor
Quando o apego faz de ti novelo, te consome e te possui
Amor, do amor não queiras saber as cores, só o sentido
O sal__ a pele__ o afago__ o apego__ o mistério__ o desmaio 
Espuma onde a coerência é desatino e o momento é fundador  


mariam 2010/12/11


sábado, 4 de dezembro de 2010

um grama de Ser

Antony Hegarty - If it be your will (Leonard Cohen)

Um grama de Ser

Contemplar infinitos
Momentos interiores
Ante o eu, o céu e os outros
Pensar, agir e talvez rezar
Para quê a vã grandeza
Se ínfimos e integrantes
É só isso o que somos
Um grama de Ser, apenas


mariam 2010/12/04



domingo, 28 de novembro de 2010

Vendavais


VENDAVAIS

Hoje sou folha caída
Que me leve o vento até ao mar
Ou ele me traga o sentir das maresias

Inquietação
Desaconchego
Interrogação
Desassossego


Vendaval de mim
Hoje estou assim

mariam 2008/10/28


domingo, 14 de novembro de 2010

Outonal melancolia


OUTONO

Debaixo deste plátano, fico sentada
Lá do fundo, vem o riso da criançada
Aqui, ouço os silêncios, é paz cantada

Vejo uma lagartixa ao Sol, tão parada
Semicerra ambos os olhos, de prazer
Santa vida, dolce far niente

O Verão passou de forma ligeira
Saudades já eu sinto da Primavera
Preparo o Inverno desta maneira

Nesta outonal melancolia
Uma folha caiu suavemente
Dentro do meu livro de poesia


mariam 2008/09/22
(adaptado)


quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Grito


Expressividade - Sempre para sempre ( Donna Maria )



Grito


Grito 
Em surdina lenta o interrogativo pensamento
Grito
Espantos e palavras meias de sentires tantos
Grito
Num sussurro a penosa distância de te saber
Grito
E exorciso de mim o vulcão inactivo e líquido

Sai-me num estrondo o grito deste silêncio



mariam 2008/11/10

domingo, 31 de outubro de 2010

afago



sábado, 16 de outubro de 2010

romãs...


SERÁ


Tudo será perfeito
Se
O quadrado do nosso sentimento
For igual à soma dos quadrados do teu e do meu sentimento
Qual Teorema

Tudo estará equilibrado
Se
A minha sensibilidade estiver para o teu bom senso
A tua sensibilidade estiver para o meu bom senso
Qual Razão

O presente é a solução do agora
O futuro a tal incógnita
Qual Equação

Mas Será
Se
Amigos e amantes ouvirmos a mesma canção
Qual baguinhos de romã

mariam 2008/02/14

... "A importância da romã é milenar, aparece nos textos bíblicos, está associada às paixões e à fecundidade.
Os gregos consideravam-na como símbolo do amor e da fecundidade. A árvore da romã foi consagrada à Deusa Afrodite, pois acreditava-se em seus poderes afrodisíacos. Para os judeus, a romã é um símbolo religioso com profundo significado no ritual do Ano Novo, quando acreditam que o ano que chega, sempre será melhor do que aquele que se vai embora"...
"Smoke Gets in Your Eyes"_ cortesia Youtube

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

silêncio...




E sucedem-se inexoravelmente… os ocasos.






sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Dia mundial da Música

Coros da Universidade de Lisboa e Coro Infantil da Universidade de Lisboa - Mass for the Children
Neste dia mundial da Música, dedico este post aos meus filhos, é que 'ela' é uma parte feliz das suas vidas...
A música, a par destes meus amores, da família, dos amigos e dos encantos que a natureza generosamente me oferece, são uma porção feliz do meu pequeno mundo...
Tenho um profundo respeito e admiração por todos os profissionais e amadores ligados à música. 
Deixo um sorriso a quem por aqui passe e que sinta a música como fonte de inspiração, alegria, consolo, paz ... 
Chi del gitano, Verdi - Gala de Ópera da Universidade de Lisboa

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

OUTONO

 Chuvas de Outono

As primeiras chuvas
Do ameno Outono
É de súbita alegria
Ver escorrer as gotas
No sentir da melancolia

Da terra vem o apelo à água
E são s uaoferta os figos e as uvas
Estende mantos de ocre folhagem
  Que docemente os meus pés acariciam 
O som do pisar das folhas e o cheiro da terra
Enchem-me de paz, bendigo a natureza

mariam 2010/09/26 (adaptado)

'Outono'- 40x50 óleo s/tela (by mariam)

domingo, 19 de setembro de 2010

à roda do tempo que roda




Tempo

Roda
O tempo
Irmão e ladrão
Roda
A vida
No amor e na dor
Roda
A gente
No ser e no parecer
Roda
O tempo
Que roda


mariam 2010/09/19



[clique imagem para a aumentar]

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

sussurro

Sussurro

Rasgou em tiras fininhas, amassando-as com as mãos fechadas
Os compassos mortos e as agonias carregadas na memória
Fechou os olhos e atirou-as bem longe, no mar dissolvente
Voltou-se e afastou-se, com receio que elas volvessem à costa

Relembrou os amores, que por destino ou incúria não guardou
E os momentos e gargalhadas felizes, que deu e que não deu

Crescendo, criou raízes e laços, a um novo mar se enlaçou
Contra as duras penas, correntes, nortadas e adamastores
Ouvindo a dança dos sentidos e tecendo novelos de alma
Aconchegada no seu umbral, um perene sussurro ele ouvirá...

... amo-Te.mariam 2010/09/02

sábado, 21 de agosto de 2010

Sereno fim





Porque me emociono sempre...

Porque às vezes precisamos abanar a alma...
Porque se ouve a sublime Nessun Dorma...
Porque é um dos filmes da minha vida...





Sereno fim

Se um dia eu fosse grande
Junto à ermida da Srª da Graça
Com o Tejo aos pés a sussurrar
Faria erigir certa casa
Ou numa falésia do meu mar
As paredes eram janelas
Com os telhados de luar
Para nela poder acolher
O riso, o choro e o olhar
De quantos Ramon Sampedro
Lá quisessem serenar...

mariam 2010/08/21
(adaptação do post de 2008/07/15)

sábado, 14 de agosto de 2010

O nosso mar

O nosso mar

Murmúrios ondas
No prazer do sentir
Se espraiam
Por todos os cantos de mim
Quando em silêncio
Te olho assim
A rebentar de vida
Líquido e puro
Sublime
É a forma de te dares
Enleio
É o jeito de te receber
Amor
nostrum mare aeternum

mariam 2010/08/14

sábado, 31 de julho de 2010

lembranças

... porque me lembras muito... avô.
... porque me lembro das tuas lembranças...

Deolinda "Um Contra O Outro"


O som das lembranças



Parou de ler o BORDA D'ÁGUA e pôs os óculos
Aparece-lhe um sorriso por entre as rugas

Como estão agora longe os seus olhos
A mão translúcida segura-lhe o queixo
Com a outra tamborila os dedos no joelho
Ao som compassado das lembranças


O pião, a malha e o tira teimas na sueca
O fumeiro e o sabor dos caldos de castanha
As conversas amenas à roda da fogueira
As faces rosadas batendo os pentes do tear
As lavadeiras e os achigãs apanhados na ribeira
O cansaço e a resina teimosa agarrada às mãos
O cheiro intenso a ferrã acabada de cortar
O alecrim pisado nas ruas da procissão
Entram-lhe nas narinas da memória
O enleio domingueiro nos bailes de concertina

E o beijo roubado no fim da monda
Ainda lhe fazem acelerar o bater do peito

Queres os Corn flakes simples ou com mel (?)
Tanto alqueire de milho que malhei na eira
Nenhum dele serviu para corn flakes...
Que palavras balbucias, não te oiço avô
Nada minha neta, modernices... com mel.


mariam 2010/07/22

O meu agradecimento especial ao Sr. Hernâni Reis. Torneiro (piões), presente este ano na FIA (Feira Internacional de Artesanato) de lisboa.

sábado, 17 de julho de 2010

.pausa . férias.

(nome vulgar: Dente de leão/nome científico: Taraxum officinale)

quando as nuvens teimam pesar mais que algodão


Do céu me escondo

Com véu de breu me visto

E num arrojo

Desabrocho



mariam 2008/06/15






"Estou mesmo a precisar
de uma injecção
de essência de rosas"

Jorge Sousa Braga, in Bagas.de.Pólen

sábado, 10 de julho de 2010

bom porto




Bom porto


No horizonte, o cais do bom porto
Não são ventos os que empurram
Antes um apelo andante forte e seguro
Por entre as correntes e os sargaços
Neste mar nunca antes navegado

Quantos nortes, milhas e lançares de âncora ainda faltam…


mariam 2009/09/19


sábado, 3 de julho de 2010

Milongas d'amor



Milongas d’amor

Ofegantes notas solta o fole do bandoneón
O sangue em sobressalto corre cego e audaz
Como as ofegantes notas do bandoneón
Trocando as voltas ao pudor, no desejo
Atrás das vontades ele jorra às golfadas
Engasga o raciocínio e descompassa o olhar
Em quantas demoradas valsas já te conduziu
Quantas bagas já provaste desse veneno doce
Quantas abraçadas milongas dançaste
Quantos pensamentos negaste
Quantas vezes disseste amor (?)


mariam 2009/02/03

quarta-feira, 30 de junho de 2010

a vida e tu


A VIDA

a vida é um novelo
de pura lã grosseira
ou de fino fio de seda

o centro do novelo és tu
qual escolheste
qual te deram
qual desejas
qual tens

vai desenrolando o novelo
tacteando bravos desafios
gostando e gastando sorrisos
ouvindo os ecos do coração
misturando perspicácia e sensatez
com o cheiro da liberdade
e o olhar espelho d'alma...

vai desenrolando rolando rolando...

mariam 2009/05/04
(reposição de poema)

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Somos



SOMOS


Ainda com o espanto inicial
Nos aquietamos serenos, ou não
No escorrer dos dias
O tempo não tem idade
Avança inexorável e só
Passa os dedos na nossa pele
Em afagos doces ou mordazes
Deixando marca
Somos pedaços de pedra poema
Texturas inacabadas
Movimentos imperceptíveis do ser
Sensações de acordes em harmonia
Fantasiando realidades
Realizando fantasias
Em vastidões de anseios
E perguntando ao tempo
Se nos quer por companhia
Ele, sorrindo avança inexorável e só

mariam 2008/11/02
(reposição de poema)