convido a ouvir

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Solidões

Solidões

falas-me da solidão
lugar ermo e sombrio
aquele estado vazio
paradigma da dor

falo-te da solidão
como um recanto privado
cheio de pequenos nadas
e uns gramas de felicidade

falamos de solidão
quando não estando sós
se apagou o brilho dos olhos


mariam 2014.05.02

6 comentários:

Justine disse...

Belíssimo (e verdadeiro) poema, Mariam!
Um abraço solidário (que pode ser o contrário de solitário...)

OUTONO disse...

Foto maravilhosa. O poema é um soletrar de sentidos, onde enquadras olhares e desafios sensíveis. Muito bom. Beijo!

Fernando Santos (Chana) disse...

Muito belo a fotografia e o poema...Espectacular....
Cumprimentos

AC disse...

É verdade, há vários tipos de solidão. E há um de que eu gosto, particularmente.

Beijo :)

Jéfferson B. Cezimbra disse...

ESPETACULAR!!!!!!!!!!!!!!
Foto divina.
Queria ter sido eu o autor dela :)
Bjos

mariam [Maria Martins] disse...

Justine, Outono, Fernando, AC e Jéfferson, grata a todos pela visita e palavras deixadas.
Beijinhos :)